Desafio da fita -Colagem de espelhos

Depois de muita discussão e polêmica sobre o sistema mais adequado para colagem de espelhos em paredes, a comerciante paulista de acessórios para vidros Glass Vetro lança um desafio ao mercado. Com o acompanhamento da revista Tecnologia & Vidro, a empresa aceita competir com qualquer técnica existente para provar que a utilização de fitas dupla face é o modo mais rápido, prático, seguro e limpo para se colar espelhos e vidros em paredes e outras superfícies.
As três regras que propõe para o desafio são:

- Utilizar as fitas adequadas e na quantidade correta;
- Aplicar as fitas somente nas superfícies indicadas;
- Seguir as orientações de aplicação do fabricante.
O gerente comercial da Glass Vetro, Nelson Libonatti, garante que se o vidraceiro seguir as recomendações básicas não há por que ter medo da peça se desprender da parede, nem no momento da aplicação nem depois de muitos anos. Ele conta que tem conversado com vários vidraceiros que já haviam desistido de usar a fita por alguma experiência negativa e constatado que, em todos os casos, o problema não estava no sistema de colagem, mas sim em algum equívoco cometido na compra ou na utilização das fitas.
Ele explica que até mesmo a prática de se usar silicone ou outro tipo de adesivo pastoso na colagem é uma atitude errada. “Em alguns casos que acompanhamos, o silicone foi aplicado em excesso e sua massa não permitiu que o adesivo da fita aderisse completamente ou, em outros casos, sequer entrasse em contato com a parede por trás do espelho”, diz Nelson.
A reportagem da revista Tecnologia & Vidro acompanhou, na sede da Glass Vetro, a colagem de dois espelhos, ao lado de Nelson e do representante do produtor nacional das fitas comercializadas pela Glass Vetro (denominadas Fixa2), Marcio Jorcovix, que explicaram detalhes e curiosidades sobre a técnica.

Fitas adequadas e na quantidade correta
Em conversa com vidraceiros, Nelson ouviu destes que já havia tentado colar espelhos com marcas de fitas dupla face consagradas no mercado como, por exemplo, 3M e outras, porém, sem sucesso. A explicação é que, embora realmente sejam marcas com qualidade reconhecida, essas e outras fabricantes produzem fitas dupla face para diversas aplicações. O correto seria comprar as fitas em lojas dedicadas exclusivamente ao setor vidreiro, pois nas lojas de ferragens em geral o vendedor poderá oferecer uma fita que não seja adequada a esse tipo de aplicação.
As fitas dupla face são produzidas com espuma ou massa acrílica, sendo que a de espuma não tem resistência mecânica para suportar pesos e descolam facilmente. A de massa acrílica tem melhor performance, maior elasticidade (até 1.000% no caso da fita Fixa2), permitindo maior carga de peso, além da resistência a intempéries e a produtos químicos. A elasticidade não está associada ao desempenho de adesão e sim à segurança.
Outro erro comum é utilizar pouca fita na colagem. No caso acompanhado pela revista, o espelho maior media 1m por 1,5 m. Sabendo-se que a fita Fixa2 (testada na reportagem) é oferecida nas larguras 25 mm e 19 mm, é preciso aplicar as seguintes fórmulas:
– para a fita com 25mm de largura, usar 23 cm lineares por quilo de espelho a ser fixado.
- Para fita com 19 mm de largura, usar 30 cm lineares por quilo.
Para calcular o peso do vidro não é preciso utilizar uma balança. Basta calcular quantos metros quadrados a peça possui (no caso, 1,5 x 1 = 1,5m2), multiplicar o valor obtido pela espessura utilizada (1,5 x 0,4 = 0,6) e multiplicar o resultado por 25 (0,6 x 25 = 15 quilos). Na demonstração utilizamos fita com 25 mm de espessura, portanto (15 x 23 = 345 cm ou 3,45 m). Lembrando que o rolo da Fixa2 possui 20 m de fita cada um.

Aplicação somente nas superfícies indicadas
A fita adesiva pode ser aplicada em alvenaria, azulejos, vidro, metal, madeira envernizada e laminados, mdf envernizado e policarbonato.
No caso de azulejos, a fita deve ser aplicada em tiras menores sobre as superfícies lisas dos azulejos, evitando-se o contato da fita com os rejuntes.
Não pode ser aplicada em concreto cru, tijolos, madeira crua, drywall, paredes excessivamente tortas ou com pintura antiga que não passe no teste de aderência (descrito abaixo). Um outro ponto importante, é não colar a fita sobre ela mesma para corrigir imperfeições de superfícies, ou seja, uma tira de fita em cima da outra. Isso provavelmente irá prejudicar a colagem.

Seguindo as orientações de aplicação
1- Primeiramente, é preciso examinar o substrato parede. No caso, como se tratava de uma parede pintada, fizemos o teste de aderência recomendado pelo fabricante.
2- No teste utiliza-se a fita Silver Tape, da 3M, que possui grande poder de aderência. Fixar bem a fita na parede e arrancá-la em seguida. Se fragmentos de tinta seca saírem aderida à parte adesiva da fita significa que aquela parede não é adequada para se fixar nela a fita adesiva dupla face ou qualquer tipo de cola ou adesivo. No caso, a tinta não irá suportar o peso do espelho e ele vai cair com o tempo. Nestes casos recomenda-se somente a fixação de espelhos leves de no máximo 5 quilos.

3- Após encontrarmos uma parede que passasse no teste foi feita a limpeza da superfície onde seria feita a colagem com álcool 95% e pano limpo.

4- Enquanto se esperava o álcool evaporar da parede foi feita a limpeza (também com pano e álcool) da parte de trás do espelho.

5- Distribuiu-se então o comprimento calculado de fita em pequenas tiras de fora para o meio, sempre no sentido vertical do verso do espelho. Essa posição da fita irá contribuir para que haja o escoamento da umidade pela força da gravidade, evitando que ela fique retida no verso do espelho.

6- Para marcar a correta posição do espelho foi utilizada uma trena laser de prumo e nível Skill, comercializada pela Glass Vetro.

7- O liner é retirado das fitas.

8- O espelho é posicionado no local seguindo-se as indicações da trena laser.

9- Após exercer forte pressão sobre a área onde estão as tiras de fita Fixa2 o espelho permanece no local e já pode ser utilizado, embora somente 20% da capacidade de adesão esteja sendo utilizada. Em uma hora, a capacidade de adesão será de 50% e a cura total da fita Fixa2 se dá em 72 horas.

10- Na colagem de uma peça menor sobre vidro é feito o cálculo e constatada a necessidade de apenas 58 cm de fita de 25 mm.

11- Da mesma forma, é feita a limpeza do vidro e do verso do espelho.

12- O espelho é aplicado sobre o vidro e está pronto para ser usado

13- Segundo a Glass Vetro, o produto é à base de água, portanto não ataca o espelho. Em áreas úmidas como banheiro recomenda-se a fixação do espelho no período da manhã e a utilização do chuveiro no período noturno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário